Fruta da Época, by Cláudia Mataloto


Existem cerca de 100 variedades diferentes de banana, entre elas, as que se utilizam como legume e se cozinham ou servem de acompanhamento (ex: banana macho).

No nosso país é muito apreciada a banana da Madeira, um fruto de cor amarela, de porte mais pequeno que a banana sul-americana, de sabor agradável e único, muito doce. Rica em nutrientes e vitaminas, é também uma excelente fonte de potássio e fibra e tem na sua composição três açúcares naturais: sacarose, frutose e glicose.

A sua produção tem o selo de origem e qualidade RUP da União  Europeia, que certifica produtos agrícolas oriundos de Regiões Ultraperiféricas.

A banana é uma das frutas mais apreciadas pelas crianças, sobretudo porque é fácil e engraçada de descascar.

A Fruta da Época propõe-lhe este mês uma receita que vai fazer as delícias dos miúdos e também dos crescidos: Panquecas de banana e coco.

A banana utilizada é a da Madeira, exatamente pela sua característica de doçura, uma vez que não utilizámos açúcar na receita. Estas panquecas também não necessitam de farinha nem leite. São fáceis de fazer, nutritivas e muito versáteis, uma vez que pode inovar no seu acompanhamento. Nesta receita, para lhe conferir um sabor mais exótico, propomos acompanhar com caju seco e torrado e mel.

Panquecas de Banana e Coco

Ingredientes
3 a 4 panquecas

3 ovos
2 bananas da Madeira maduras
1 colher (de sopa) de coco seco ralado 
1 noz de manteiga
1 mão cheia de caju seco e torrado
Mel q.b.
1 colher (de sobremesa) de canela
Raspas de lima ou limão e coco ralado (opcional)

Esmague as bananas com a ajuda de um garfo e junte aos ovos batidos. Acrescente o coco e a canela. Envolva. 
Aqueça uma frigideira pequena e pincele com manteiga. Verta, com a ajuda de uma concha, a massa e deixe cozinhar até desprender dos lados. Vire a panqueca e deixe mais 1 minuto. Pincele com manteiga à medida que faz uma nova panqueca. Decore com o caju seco e torrado, regado com mel. Pode polvilhar com coco seco ralado e raspas de lima ou limão.




Cláudia Mataloto

Sem comentários

Com tecnologia do Blogger.